Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
Mais Noticias Locais

Prefeitura de Catanduva afirma ter solicitado prazo maior e contesta Simcat.

Roberto Jose de Souza, presidente do Sindicato dos Municipiários de Catanduva, afirmou que a prefeitura não teria entregue explicações ao Tribunal de Justiça.

Publicada em 05/09/19 às 08:38h - 129 visualizações

por VOX FM


Compartilhe
   

Link da Notícia:

DIVULGAÇÃO  (Foto: VOX FM)

A Prefeitura de Catanduva afirmou ontem (04/09) ter solicitado ao Tribunal de Justiça prazo de 30 dias para apresentar nova manifestação sobre os cálculos do dissídio de 2015 dos servidores municipais. 

Em nota encaminhada a imprensa, o governo rebateu a informação do Sindicato dos Municipiários de Catanduva (Simcat) sobre suposta perda de prazo e argumentou que o pedido de prorrogação de 30 dias para envio da manifestação deverá ser apreciado pelo presidente do Tribunal de Justiça nos próximos dias. 

Semana passada, na sessão da Câmara de terça feira (27/08), Roberto Jose de Souza, presidente do Simcat, afirmou que a prefeitura de Catanduva não teria entregue ao Tribunal de Justiça no prazo determinado esclarecimentos sobre as planilhas referente a valores para o pagamento do dissídio atrasado de 2015 dos servidores. 

Segundo o Simcat, existem erros de cálculos nos valores apresentados pela prefeitura relativos aos valores atrasados a que cada funcionário tem direito.






Ainda conforme o presidente do Simcat, Roberto José de Souza, o departamento jurídico do sindicato pediu litigância de má fé, por entender que a prefeitura pode ter apresentado cálculos errados justamente para protelar. 






A última manifestação da prefeitura sobre o dissídio de 2015 tinha sido no último dia 23 de julho, informando que não tinha pretensão de apresentar novo projeto para parcelamento e/ou pagamento do dissídio. A nota dizia que todos os esforços tinham sido feitos com intuito de viabilizar um pacote de medidas para levantar recursos e, a partir disso, iniciar o pagamento dos servidores. Entretanto, com a não aprovação pelos vereadores, os valores e forma de pagamento deverão ser decididos pela Justiça.

Ontem, respondendo a questionamentos da Vox e do jornal O Regional, a prefeitura de Catanduva falou sobre essa suposta perda de prazo levantada pelo presidente do Simcat. 

Através de nota, a administração afirmou que não houve perda de prazo pelo município e que o processo referente ao dissídio de 2015 tramita normalmente junto ao Tribunal de Justiça. "Diferente do exposto pelo presidente do Simcat, acordo estabelecido entre Município, Sindicato e Ministério Público possibilitou que as satisfações da dívida sejam dirimidas pelas próprias partes, via mandamental, sob a monitoria do Poder Judiciário.  Dentro desse contexto, a Prefeitura solicitou mais 30 dias de prazo para nova manifestação, tendo em vista a depuração do cálculo em face dos 11 pontos controvertidos fixados na última reunião entre os envolvidos e a dificuldade relada pela empresa contratada para parametrizar esses dados em sistema. O pedido do município será apreciado pelo presidente do TJ nos próximos dias".



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (17)9 9723-1013

Visitas: 541636
Usuários Online: 77
Copyright (c) 2019 - VOX FM - SAUDADE É A NOSSA ESPECIALIDADE