Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2019
Mais Noticias Locais

Prefeito se reúne com vereadores para buscar aprovação de medidas para pagamento do dissídio de 2015.

11, dos 13 vereadores, estiveram presentes.

Publicada em 07/02/19 às 08:00h - 953 visualizações

por VOX FM


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: DIVULGAÇÃO)
Karla Konda - Jornal "O Regional"


O prefeito Afonso Macchione Neto se reuniu com 11 dos 13 vereadores de Catanduva para buscar a aprovação do pacote de medidas para pagamento do dissídio de 2015 dos servidores municipais. 

Basicamente, segundo os parlamentares, nenhuma mudança em relação ao que foi proposto no ano passado, quando Macchione encaminhou à Câmara três projetos de lei que visavam reduzir os gastos da administração direta e criar um fundo para o pagamento dos trabalhadores. 

Não estavam presentes na reunião os vereadores Daniel Palmeira e Onofre Baraldi. O encontro teve início por volta das 17 horas e terminou em torno das 19 horas. 

Macchione voltou a falar sobre transferir a folha de pagamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente para a Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec).  A proposta foi rejeitada no ano passado pelos vereadores. 

Na época o prefeito concedeu entrevista para "O Regional" dizendo que foi aproveitada uma ideia que partiu da própria Câmara, que era usar o dinheiro do superávit da Saec (Superintendência de Água e esgoto). Segundo o prefeito, "os vereadores sugeriram que fosse utilizado o dinheiro diretamente, mas não seria  possível porque, por lei, os valores da Saec devem ser direcionados para saneamento básico. Porém, aproveitando a ideia, ao invés do dinheiro ir da Saec para a Prefeitura, a solução foi pegar as despesas da Prefeitura e passar para a Saec. Uma vez que a Saec é uma empresa ambiental, tem todas as prerrogativas para assumir a Secretaria de Meio Ambiente, desde que a Câmara aprove". 

Porém, a área de agricultura que hoje está ligada à secretaria de meio ambiente, seria transferida para a Secretaria de Desenvolvimento Trabalho e Emprego.

Em seguida seria criado um fundo administrado por dois indicados do prefeito, um titular e um suplente, dois indicados pela Secretaria de Administração, dois pela de Finanças, dois pelo Jurídico, dois pela Câmara e dois representantes do Sindicato dos Municipiários de Catanduva (Simcat). “Seria um combo administrativo para gerir esses recursos”.

Macchione ainda espera que a estimativa de Luís Pereira, novo presidente da Câmara, de devolver aproximadamente R$ 4 milhões da verba da casa no final do ano, se confirme. O valor seria somado ao fundo para pagamento dos servidores. 

O assunto também foi tema de reunião realizada com o presidente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos do Município (Simcat), Roberto José de Souza.

Na tratativa com os vereadores, ficou pactuado que, após a conclusão dos cálculos referentes ao dissídio de 2015 – processo em fase de finalização nas secretarias de Administração e Negócios Jurídicos, será estudada proposta para pagamento da dívida, a ser formalizada junto ao Simcat.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário






Nosso Whatsapp

 (17)9 9723-1013

Visitas: 300309
Usuários Online: 38
Copyright (c) 2019 - VOX FM - SAUDADE É A NOSSA ESPECIALIDADE